Performance do site: 8 dicas para ter um site super performático

Acima de tudo, a performance do site exige um esforço e disciplina de melhoria contínua. Nesse sentido, há inúmeros fatores que afetam diretamente o desempenho e que regularmente devem ser analisados e corrigidos.

Performance - Notebook com um foguete

Introdução à performance do site

Desde já é imprescindível ter o entendimento de que a responsabilidade em relação a performance do site não é de um único especialista, normalmente se pensa, o web developer.  Mas sim de diversos especialistas que colaboram para manter o site no ar, da forma mais otimizada. Por exemplo, o web designer tem uma parcela de responsabilidade por desenvolver elementos leves e que exigem pouco esforço de processamento. Da mesma forma o especialista em SEO tem uma lista com dezenas de pontos a serem trabalhados. Existem outros especialistas envolvidos mas falar sobre cada um deles e suas responsabilidades não é o objetivo deste artigo.
As equipes da empresa devem dedicar um tempo para saber o que fazer para melhorar o desempenho do site e corrigir problemas que possam afetar tanto a experiência do usuário assim como a geração de leads e conversão de clientes. Nesse sentido, equipes de áreas como: atendimento, vendas, marketing, tecnologia, desenvolvimento e growth hacking são responsáveis pelas principais atividades que influenciam na performance do site.
Em primeiro lugar as equipes de desenvolvimento, SEO e growth precisam ter  uma orientação para otimização e performance. Por exemplo, garantir que os arquivos JavaScript, CSS e imagens sejam bem construídos para que não prejudiquem não somente o carregamento do site como seu desempenho geral.
Em segundo lugar a equipe de tecnologia precisa preparar a infraestrutura de modo que suporte os diversos requerimento e necessidades. Não somente aqueles definidos pelo time de desenvolvimento mas também pelas equipes  de marketing, SEO e growth.
E em terceiro lugar é essencial que a equipe de marketing seja sensível aos argumentos tecnológicos que  priorizem ferramentas e abordagens amigáveis de redação, designUser Experience – UX e  User Interface – UI   que trabalham a favor da performance do site , caso contrário ele se tornará pesado demais, prejudicando a experiência do usuário e sua avaliação pelo Google.
Antes de avançarmos para as dicas que podem ajudar você na tarefa de deixar seu site veloz, é preciso destacar alguns fatores que vão te convencer de que a performance do site é uma questão indispensável para o sucesso da presença digital da sua empresa:

A taxa de rejeição tem relação direta com a performance do site

Primordialmente, um site que tem um carregamento lento incentiva as pessoas a abandonar a navegação por ele. Sobretudo no celular isso é mais crítico ainda. Nesse sentido menor será a classificação recebida do Google. Logo, quanto mais lento o site maior será o número de visitantes que  o rejeitam. Cada segundo durante o carregamento do seu site é relevante. A partir de três segundos o índice de abandono de uma página cresce quase exponencialmente. Enquanto com quatro segundos as taxas de rejeição aumentam em 100%.
Um estudo encomendado pelo Google, mostra que com uma melhoria de 0,1 segundo na performance do site em celulares as conversões aumentaram 8% para sites de varejo e 10% para sites de viagens, em média.  Tenho acesso completo a este estudo que traduzimos para o português neste outro artigo no nosso Blog: Conheça o impacto da velocidade do site em celulares no seu negócio.

As conversões aumentam com a melhoria da performance do site

Em princípio, melhorar a performance do site também tem efeito sobre as conversões. Já é testado e comprovado que os sites de e-commerce que diminuem o tempo de carregamento de dois segundos para um, têm a possibilidade de dobrar a receita. Nesse sentido, vale conferir o outro artigo no nosso Blog mencionado acima.

Campanhas digitais

Podemos observar o impacto da performance do site nas campanhas digitais. Por exemplo, pensando em uma situação hipotética em que você disparou uma campanha no Instagram que foram investidos R$100,00/dia para testar um público-alvo. Assim a campanha direcionará usuários para uma landing page que os captará para serem trabalhados em um funil de leads.
Levando isso em consideração, se o usuário clicar no anúncio e a página demorar mais que 3 segundos para carregar, de acordo com as pesquisas apontadas você perderá diversos leads antes mesmo que eles acessem a página. Portanto a velocidade afeta diretamente a qualidade de sua campanha digital.
Monitor e autofalante

A performance do site tem relação direta com a geração de tráfego orgânico

Quanto mais bem classificado é o seu site mais próximo da primeira página do Google ele estará. De maneira idêntica, maior será a probabilidade dele receber um click.
O carregamento mobile é mais importante ainda para o Google, pois os sites são classificados de acordo com o desempenho de suas presenças em dispositivos móveis. Portanto, se o seu site carregar de forma lenta em celulares, a sua classificação de pesquisa cairá como um todo.

Em suma, é importante ressaltar que a preocupação com a performance não é exclusiva dos usuários, o Google também observa essa característica ao classificar o site. Desta forma, uma política oficial da plataforma nesse sentido foi implementada em 2010 e se estendeu aos dispositivos móveis em 2018. Portanto passe a priorizar a performance do site como uma questão essencial para a presença digital do seu negócio.

8 dicas para sua empresa ter um site de alta performance

1. Provedor de hospedagem performático

Em primeiro lugar, é importante ter em mente que o servidor desempenha um grande papel na velocidade de carregamento de suas páginas como um todo. Eventualmente você deve estar alugando um espaço em algum servidor de provedor de hospedagem para o seu site, conforme você comece a receber tráfego você vai precisar de uma hospedagem mais robusta para suprir suas novas demandas. Nesse sentido é importante se atentar ao tipo de hospedagem escolhido para o seu projeto, sendo eles os principais:
provedores-de-hospedagem-para-lojas-virtuais-

Dedicado

Nessa hospedagem você tem um servidor exclusivo no data center. Ao passo que, tem o controle sobre diversas características dele, como: configuração, hardware e etc. Isso significa uma customização total das suas necessidades, desde o espaço de armazenamento até a velocidade de processamento.

Compartilhado

Na hospedagem compartilhada você compartilha um servidor com muitos outros sites, a principal diferença entre o servidor dedicado e o servidor compartilhado é que, nessa segunda opção, a hospedagem do site é dividida entre diversos outros sites, o que pode impactar o desempenho do servidor, pois todos competem pelos mesmos recursos como CPU, RAM e etc.

Virtual Private Server (VPS)

O VPS é semelhante ao compartilhado, funciona como um servidor físico que é compartimentado com o intuito de gerar vários servidores que funcionam virtualmente e de maneira isolada um dos outros. Porém, a vantagem desse modelo é que os recursos de hardware são dedicados de forma única para cada servidor.

Gerenciado

Esse tipo de hospedagem acontece quando o provedor cuida da maioria das tarefas de hospedagem. Isso inclui segurança, backups, monitoramento, gestão e a manutenção dos serviços. Deste modo reduz a quantidade de trabalho prático do seu ambiente de TI, possibilitando que a sua empresa foque no desenvolvimento do site.

2. Teste de performance do site

Antes de mais nada, é essencial que você faça um teste periódico da performance do site. Esse teste vai apontar sua posição em termos de velocidade de carregamento que seu site apresenta no momento além de destacar problemas que ele pode ter. Nesse sentido, existem diversas ferramentas para isso.
Um dos mais conhecidos e mais simples é o Google PageSpeed Insights. Basicamente o que você precisa fazer é acessar a plataforma, inserir a URL do seu site e pressionar ENTER, o seu teste será gerado em segundos. Logo que o processo terminar, é exibida uma pontuação geral de velocidade e diversas informações sobre o seu site, além de instruções para corrigir e atingir resultados melhores.

3. Bytes a mais influenciam na performance do site

Sobretudo você deve se atentar ao peso da página e constantemente reduzi-la. Tendo o ideal de um carregamento rápido é aconselhável manter o “peso” de carregamento da página em menos de 3 MB. Para atingir tal objetivo, caso sua página se encontre acima de 3 MB, compacte as imagens presentes na sua biblioteca ou reduza o tamanho delas. Você também pode compactar os arquivos Javascript e CSS. Da mesma forma remover fontes personalizadas desnecessárias que incham o site.
O uso adequado de imagens geralmente é a chave para atingir uma alta velocidade de carregamento de página. Existem diversas variáveis que influenciam no tempo que um site é carregado quando se pensa em imagens, bem como: o tamanho da imagem, a resolução, o tipo de arquivo e os processos de recuperação. Ao mesmo tempo, existem diversas formas de contornar esses problemas, manualmente e até mesmo com plugins.

4. Plugins, CDNs e a performance do site

Existem milhares de plugins disponíveis para o desenvolvimento em Worpress. Dezenas deles são focados em melhoria de performance.
Plugins-WordPress
O Imagify é um plugin muito conhecido que tem como principal função deixar imagens mais leves, sem comprometer sua qualidade visual, para acelerar sites e blogs em WordPress. O plugin foi desenvolvido com o intuito de gerar uma melhor experiência do usuário para que não haja mais arquivos grandes, de difícil carregamento.
O Lazy Load é uma técnica de programação, e existem diversos plugins que a usam, um dos mais conhecidos é o Lazy Load by WP. Esta técnica consiste em fazer com que as páginas exibam seus conteúdos de maneira eficiente proporcionando velocidade. Basicamente o Lazy Load exibe os arquivos mais pesados, como: Imagens de alta resolução e vídeos, apenas quando eles entram no campo de visão do usuário, dando prioridade a carregar todos os outros elementos para que o site abra mais rapidamente.
Redes de distribuição de conteúdo ou CDNs, são serviços externos ao seu site orientados a melhorar a performance do site e sua segurança da perspecitiva do usuário.  Uma das CDNs mais populares é a CloudFlare. Em outras palavras, ela trabalha  fazendo a carga do servidor reduzir e desta forma a velocidade do carregamento de suas páginas aumenta em até 30% na ponta do suário. Além disso, de acordo com estatísticas, o CloudFlare utiliza até 60% menos de transferência mensal de bytes entre o servidor do seu site e os usuários . Da mesma forma ela reduz em até  65% as requisições no servidor, dentre outras vantagens características.

5. Performance do site mobile

Como dito anteriormente os dispositivos móveis devem ter sua atenção, o uso deles em relação ao acesso a internet ultrapassou o desktop em 2019 e cresce mais ainda a cada dia, então é essencial ter um trabalho voltado para o mobile visando uma melhor experiência aos usuários destes dispositivos.
Pensando em tecnologias que possibilitam um carregamento instantâneo das páginas em dispositivos móveis, existem algumas muito conhecidas.
O Accelerated Mobile Pages (AMP) é uma delas, tal tecnologia é utilizada para implementar e possibilitar o carregamento extremamente rápido do seu site no mobile. Em outras palavras o AMP é utilizado na SERP do Google e em algumas redes sociais como LinkedIn e Twitter. É um formato de código aberto. As páginas que contêm tal tecnologia implementada tem ganhado mais destaque e relevância de forma orgânica no Google.

6. Solicitações HTTP

Sob o mesmo ponto de vista o comportamento do navegador também exerce uma influência sobre a performance do site. A solicitação que o navegador de um usuário envia para o servidor de hospedagem é chamada de solicitação HTTP. Esta solicitação contém os detalhes do conteúdo e imagens do site. Dessa forma quanto mais coisas seu site contiver, mais tempo levará para o servidor responder e o usuário ver sua página. Em síntese você pode minimizar as solicitações HTTP em sua página web combinando seus arquivos CSS, removendo imagens desnecessárias e otimizando as mais importantes, de diversas formas como as já citadas neste artigo.
Velocidade Digital

7. SEO e performance

Do mesmo modo, o cuidado com o SEO também pode interferir no tráfego. Realize análises regulares de SEO para certificar-se de que você não está cometendo erros comuns e garanta que todas as páginas estejam operando sem problemas e proporcionando uma boa experiência do usuário aos visitantes. Nesse sentido tome cuidado com alguns detalhes em relação ao conteúdo, crie meta descrições que envolvam as principais palavras chaves e serviços da sua empresa, sempre inclua textos alternativos para suas imagens e tenha links internos para direcionar os usuários para outras páginas, ajudando no alcance orgânico.

8. Cache

Por fim um dos aspectos mais importantes para a velocidade de carregamento do seu site é o cache. Quando acessamos um site, o dispositivo realiza uma solicitação para o servidor onde determinado site se encontra como intuito de receber de volta informações de como o site deve se parecer, cores, conteúdos e etc. Quanto maior o tempo de resposta dessa solicitação, mais lento o seu site irá carregar para o usuário.
Isso pode ser otimizado com um plugin como o WP Rocket que armazena essas informações do site. Dessa forma, quando ocorrem novas solicitações uma consulta mais rápida é feita ao armazenamento do plugin ao invés de trilhar o caminho até o servidor. Em outras palavras, não é necessário consultar tudo novamente, apenas pegar as informações que já estão salvas e retornar para o usuário, diminuindo consideravelmente o tempo de carregamento do site.
Growth marketing

Se você precisa dar mais visibilidade para seu site, gerar mais leads e clientes. Fale Conosco. 

A mentalidade Growth Hacking está no DNA das nossas ações de marketing digital.

Conclusão

Em suma, com base no que foi apresentado durante este artigo, otimizar seu site ao máximo vai contribuir diretamente para uma menor taxa de abandono, maior interação e engajamento dos seus usuários além do seu site se tornar bem visto pelo Google. Escolha algumas ações das quais foram citadas e que estiverem ao alcance da sua empresa e coloque em prática. Com o tempo, você melhorará muito a velocidade do seu site e estará a caminho de se destacar na internet com um bom alcance orgânico.

Se gostou deste artigo, nos ajude compartilhando-o nas suas redes sociais.

Rolar para cima

Deixe seus dados que entraremos em contato